• Instagram

© 2017 Futuremark Inteligência Comercial. 

August 20, 2019

Please reload

Posts Recentes

Tangibilizar, em 5 passos

July 10, 2019

1/3
Please reload

Posts Em Destaque

16 anos de consultoria – o que aprendi sobre empreendedorismo

November 19, 2019

 

Diz a teoria, que empreendedorismo é o processo de iniciativa de implementar novos negócios ou mudanças em empresas já existentes. É um termo muito usado no âmbito empresarial e muitas vezes está relacionado com a criação de empresas ou produtos novos, normalmente envolvendo inovações e riscos.

 

Lendo assim parece bem fácil. Mas depois de 16 anos vivendo esta experiência eu posso dizer que na minha opinião empreender é desafiar-se ao extremo, sofrer muitas dores e muitas vezes ter que se reanimar sozinho.

 

No meu caso sempre achei que havia nascido com esta “veia empreendedora”. Eu sou filha de pessoas empreendedoras e batalhadoras, então isso estava no sangue, mas a ideia de empreender era romântica e idealizada. Acho que o instinto ajuda, mas pra você ser um “empreendedor técnico” o aprendizado é diário. Então segue minha humilde contribuição, esperando que sirva para você entender melhor ou refletir sobre o tema:

 

  1. Poucos nasceram para empreender

Na minha ainda imaturidade profissional comecei um negócio com alguns amigos: eu achava minha ideia de ter uma consultoria para ajudar empresas a implantarem novos canais de vendas maravilhosa, mas meus amigos achavam apenas boa e logo que entenderam a zona de “desconforto” que era entrar nesse negócio, saíram fora e segui sozinha.

 

2. Você pode ser talentoso, mas não sabe tudo sobre tudo

 

Eu tinha três coisas para começar: um ótimo currículo, conhecimento e uma rede de network bem abrangente. Tudo isso foi suficiente para que os clientes viessem e a gente desse certo logo, mas a inexperiência de gestão de um negócio próprio me rendeu muitas noites em claro debruçada em cima de fluxo de caixa, burocrarias, DRE´s . As coisas só melhoraram quando fiz o que a minha própria empresa propunha – achei um especialista na área para me ajudar com todas as questões de gestão que eu não dominava.

 

3. Crescer dói

 

Aí começamos a profissionalizar a empresa e estabilizamos o quadro. Fomos crescendo ano a ano e construindo cases. Chegamos a um record de mais de 270% de crescimento em um ano. Quem já fez esta curva de crescimento, sabe o que vem com ela. É difícil sustentar a qualidade e a maioria dos empreendedores que eu conheço é doente por qualidade. Sofremos bastante, pode ter quem trabalhou comigo que acha que sofreu, mas eu duvido que alguém tenha passado mais noites em claro do que eu.

 

4. Empreendedor também erra

 

Com o resultado financeiro, resolvi pulverizar os negócios. Investi meu dinheiro em projetos que eu tinha convicção que dariam certo, mas nem tudo deu certo e passamos uma crise financeira (quem já empreendeu aí que me diga, quem nunca?). Ficaram dois aprendizados pra mim desta fase:

  1. Confie no seu feeling de empreendedor: as propostas eram atrativas e muito bem embasadas, mas algo dentro de mim dizia que uma delas não era uma boa. Mesmo assim eu fui, porque eram os dados contra o pressentimento Só que contra a lógica, ganhou o pressentimento.

  1. Reconheça o erro e corrija o curso rápido: fui teimosa e insistir demais tentando fazer dar certo o que não tinha futuro. Muito desgaste, perdas e prejuízo.

 

5. Crise financeira é uma droga

 

Aí vem aquela máxima: quando você tem dinheiro, tem todo mundo do teu lado. Sem dinheiro, não só sobram poucos (quando as vezes nenhum) como vem as traições, mentiras, ingratidão. É compreensível, o instinto animal entra em ação, as pessoas pensam apenas em se defender e o mundo dos negócios se mostra então como ele é: mau.

 

6. Calma! Tem muita coisa boa

 

Se você veio até aqui deve ter se perguntado: Mas afinal, porque você ainda tem um negócio?

 

Bom, porque tem muito mais coisas boas que ruins. Por exemplo, tenho uma lista enorme de profissionais que cresceram trabalhando comigo e que tem histórias de sucesso que me deixam muito orgulhosa! E que são gratos, compartilham comigo suas vitórias e me dão méritos que eu tenho certeza que não só meus – porque como empreendedor, você pode influenciar pessoas, mas é sempre a atitude delas que fará a diferença!

 

Tenho outra lista, de clientes apaixonados! É isso aí, eles não são satisfeitos não, são apaixonados! Temos contratos com tempo record de permanência (pois é comum a passagem rápida das consultorias pelas empresas), clientes que voltam muitas vezes, que trocam de empresa e assim que entram no novo emprego nos chamam e aqueles que nos indicam, que continuam falando bem da gente 10 anos depois do trabalho realizado.

 

E por fim, tem os cases! Quando vejo o antes e depois, os resultados que entregamos para os clientes, fico muito orgulhosa. Estamos em aprimoramento constante porque sou inquieta, perfeccionista, acho sempre que podemos fazer melhor, mas cada projeto que entregamos hoje me deixa com um orgulho enorme, porque vejo as transformações que promovemos e o quanto agregamos de valor aos nossos clientes. Minha experiência valeu um convite pra escrever um livro, minhas palestras estão sempre lotadas...

 

Só isso para quem ama o que faz já justifica tudo!

 

 

 

 

    

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Please reload

Procurar por tags